sexta-feira, 17 de junho de 2011

Liz e Burton, amor gostoso e rasgado


Brigas, tapas e beijos. Reconciliações e anel de diamante no dedinho dela. Casaram-se e divorciaram-se por duas vezes.Ele bebia até o fígado dizer chega e ela comia até o estômago explodir. Tudo em suas vidas foi um exagero, mas pergunto-lhes: quem já amou certinho? Não mintam para si mesmos. Sabemos que jamais haverá sensatez onde flameja o fogo de eros.
Richard Burton foi o maior ator shakespeariano de todos os tempos e seu desempenho nos filmes era, simplesmente, irretocável, perfeito. Homem simples e afetuoso até com desconhecidos. Costumava rodar de táxi por New York e parava o carro para pessoas em apuros no trânsito. Foi numa dessas que deu carona a um jornalista brasileiro, ficando alucinado quando soube da sua nacionalidade:
"- Eu vou ao Brasil só para rever o meu amigo Fonseca!" Dizia ao carona brasileiro.
"- Por acaso, você conhece o Fonseca?"
Não, ninguém conhecia o tal Fonseca, só ele, embriagado que estava pela saudade que sentia do velho amigo.
Elizabeth Taylor, a Cleópatra mais sedutora do cinema e par romântico de James Dean em Assim Caminha a Humanidade, não nos deixava descolar os olhos da tela quando aparecia em close. Uma deusa inglesa na América.

Perguntada se sentia vergonha das supostas surras que levava de Burton, respondia com fina ironia na voz:"- Meu caro, eu acho que você já deveria saber que pancada de amor não dói."
Um dia desses, paixão acesa em seus olhos de matizes violáceos, Liz se uniu definitivamente ao seu Marco Antonio (Burton por ela se apaixonou ao fazer esse papel) e, daqui da terra, os vejo fazendo amor em pleno set cinematográfico do paraíso onde residem os amantes imortais.
Não importa, amor gostoso e rasgado não tem hora nem lugar para acontecer.
A música para acompanhar esse eterno idílio?
Tony Bennett, Stranger in Paradise.

25 comentários:

Tais Luso disse...

rsrs, adorei este post. Ela, a mulher mais linda do cinema, acho que o rosto mais perfeito do mundo! Ligo Cleópatra à sua imagem, não consigo desassociar, embora saiba que a verdadeira Cleópatra foi muito feia. Com brilhos à parte. Ele, sedutor, enorme talento. Foi um amor diferente, regado a muitos escândalos. Mas enfim, viveram bem. E fizeram história.

Um beijão pra você.
Tais Luso

Carla Fernanda disse...

Amor rasgado e falado, tanto quanto a fama e a beleza dos dois. Sem falar no talento.
Gostei amiga pela viagem ao cinema.
Beijos querida e bom final de smena!
Carla

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Vanuza!

Amor estranho que machuca, que vem e vai e nos deixa a lembrança não do amor mas dos escândalos que viveram.

Desculpe meu comentário mas sei bem do que falo e me pergunto se sobrou um restinho de felicidade neste amor...

Um beijo e meu carinho!

Sonia Regina

isa disse...

Minha querida,tudo de bom por aqui!
O visual lindo e atraente,a "estória" do amor desses 2 monstros do cinema!
Sabe que "derreto" perante um grande AMOR? Verdade! Fico qual menina olhando um doce na mão de um mágico.
Ñ saiu mt bem,mas dá para entender.
Belo post.
BFS.
Beijo.
isa.

Daniel Costa disse...

Vanuza

Trazes à ribalta uma dos pares cinemográficos mais interessantes. Seriam controversos, porém os pólos atraem-se e podem faiscar. Com eles terá acontecido.
São já uma saudade.

As vinha visitas, por vezes trazem água no bico: nomeie-te para receberes o selinhao Wavard,com condições. Está todo postado no bloque POEMAS MILAGRE. Convido a a uma passem, para recolha, certo?
Beijos querida amiga

RELTIH disse...

MUCHAS GRACIAS POR COMPARTIRNOS ESTA MINI BIOGRAFÍA.
BESOS

Drika disse...

Olá minha amiga =) Como vai, Van?!
Por aqui frio... mas tá bom.
Liz foi uma mulher aventureira, como dia o poema de nosso amigo Daniel... e que soube viver bem cada uma de suas aventuras e com as consequências das mesmas... coisa que muita gente não consegue hoje em dia.

Lembro do filme Cleópatra quando ouço o nome dela mas não imaginava que a vida dela foi do jeito que foi... esses dias atrás eu vi um documentário sobre ela... Cada pessoa com sua vida e história =)

Deixo um grande abraço a vocês aí... e que as festas de são João sejam tudo de bom =)
Fica com Deus... bj no coração!

Canto da Boca disse...

Lindo post, Vanuza, dá vontade da gente se apaixonar rasgadamente e explodir as convenções e os guardiães dos amores sensatos...

Beijos, querida!

Sérgio Luyz Rocha disse...

Quando era garoto a televisão era repleta de bons filmes produzidos nos anos 1940, 50, alguns dos anos 60 (fui garoto nos 70...rsrs). Entre os muitos bons filmes, "O manto sagrado" (eu sei,eu sei, tinha o canastrão do Victor Mature no elenco) é a primeira lembrança que tenho de Burton, no papel de um centurião romano. Já de Liz Taylor a lembrança mais antiga é em "Giant" (com James Dean). Em seguida e para ambos "Cleopatra". Como atores, beliscaram a perfeição, flertaram com a genialidade, de modo que não se poderia tê-los na conta dos mortais.
Seu post foi muito, muito bom,dos melhores.
Beijos...

O Árabe disse...

Belo assunto e belo post. Esse foi um dos casais mais famosos de todos os tempos. Real e merecidamente. :) Boa semana!

Rodrigo disse...

Burton e Taylor nunca tiveram o estigma de "casal perfeito".
O Amor entre eles transcendia a razão.
Em matéria de sentimento, eles não ditavam regras, apenas se amavam... seja em um belo dia ensolarado ou uma noite terrivelmente soturna...
Tenho a impressão que o Amor venceu...

Um grande beijo!
Rodrigo

Elaine Crespo disse...

Olá Vanusa!

Adorei teu post. Pode-se dizer perfeito. Parabéns!!!!
Dois grandes Deuses do cinema e serão imortais para sétima arte e para quem aprecia uma obra prima!
Filmes inesquecíveis e deuses inesquecíveis! Um amor que marcou a história do cinema.

Que bom que gostou de meus blogs.
Escrevo mais não são tão bons assim!(risos). Não sou escritora, faço meus rabiscos. Agradeço gentileza e boa vontade de correr meus blogs!
Bem que a mamãe diz que você é um anjo!*-*

Uma boa noite!

Beijos,
Elaine Crespo

Vieira Calado disse...

Pois não tenho andado por aqui...

Tenho andado pelo Matagal...

A verdade é que estou sem tempo, pois, além da exposição tenho ainda mais três livros, este ano.

É que, sabe, são as Bodas de Ouro da minha actividade literária...

Bjsss

Aracy Crespo disse...

Oi Vanuza,

Uma viagem no tempo sua postagem, Elizabeth Taylor protagonizou um dos romance mais tumultuados em sua vida amorosa com Richard Burton, e foi uma das minhas atrizes favoritas. Transformar sentimento de posse em amor, não acho justo, acredito mais no amor com carinho e respeito....

Duchas de beijos minha flor.

DarkViolet disse...

Alguns Seres aproximam-se como ventanias e dispersam-se como aguaceiros. Reunião de ir e vir.

Fa menor disse...

Um casal de famosos...

Aracy Crespo disse...

Vanuza!

Aqui no nordeste agente costuma desejar as pessoas um bom Arraial, que é se divertir, dançar quadrilha, comer milho verde, canjica, pé de moleque entre outras coisas típicas da época de São João, é uma maravilha..... Portanto bom ARRAIAL pra você e toda sua família.

Um grande beijo.

SAM disse...

Ai ai..Que maravilha! Este amor causa suspiros, Van! Rasgado, gostoso e lindo. Eterno! Imortal! Tão bom que li, reli, ouvi o lindo fundo musical..Que maravilha! Belíssimo post amiga. Adorei. Obrigada.


Beijos com carinho e bom feriado!

Daniel Costa disse...

Vanuza

Quero dizer-te que a tua presença é-me sempre agradável.
Beijos de amizade e agradecimento

Elaine Crespo disse...

Olá Vanuza!

Bom dia!

Muito gentis suas palavras no meu blog!
Não mereço tanto!!

Um lindo dia!

Beijos e abraços!!
Elaine Crespo

* Maria Edméia * disse...

*Vanuzaaaaaaa !!! *

*Como você está ?! Tudo bem ?!

*Eu estou ALEGRE porque tô num

final de semana prolongado !!!

*Vanuza, LIz Taylor era do

signo de Peixes e Burton de

Escorpião !!! Foi mesmo um

CASAMENTO de verdade !!! (*Eu gosto

muito dos dois !!!).

*Minha amiga, desejo para você

e para o teu lindo filho Guilherme

um abençoado final de semana !!!

*Fiques com Deus.

*Beijossssssssss.

P.S. - *Você acredita que eu

trouxe serviço da escola para

casa ?! *Estou fechando as notas

do segundo bimestre ! (A metade do

ano letivo já foi !!! O tempo está

por demais RÁPIDO !!! Isto me

assusta !!! kkkkkkkkkkkkkk).

O Árabe disse...

Boa semana, amiga. Aguardo o novo post! :)

Graça Pereira disse...

Foi bonito este amor e por isso se casaram duas vezes. Podemos não esquecer Cleópatra mas, pessoalmente, na sua vida amorosa, ninguem se lembrará dos nomes dos seus sete maridos (?) mas tenho a certeza que toda a gente sabe que o seu grande amor, foi Richard Burton!
Ficou escrito nas estrelas... é assim que os amores se tornam eternos!
Mil beijos e uma semana super feliz.
Graça

Guilherme Pantaleão disse...

Que bom gosto, mãe. Parabéns!

Alberto Simões disse...

O casal mais especial dda sétima arte.
Seu post é uma aula de sociologia e estética.