terça-feira, 26 de outubro de 2010

Os Segredos de Adriana

Já eram muito comuns as visitas aos finais da tarde que dona Adriana fazia à nossa casa, mais precisamente, à nossa mãe.
Bem, não sei se eram propriamente desabafos ou pedidos de conselhos, poderia ser que não se tratasse de nem uma coisa nem outra. Quem entende a alma humana?
Crianças fora da sala, mas devidamante escondidas atrás dos sofás e cortinas, se esforçavam por ver e ouvir aquelas cúmplices em diálogos entrecortados de suspiros e lágrimas. Um caudal, um oceano de água, sal e muita dor.

Dona Adriana era um modelo de mulher: discrição, elegância, suavidade, mas também sofisticada nos seus modos e expressões. Gostaríamos até de compará-la com alguma artista de cinema, mas nenhuma delas lhes faziam juz de tanto que a admirávamos. Perfeita em tudo, mas essa mesma perfeição não ia lá muito longe, pois seu complicado casamento lhe sufocava a tal ponto que, a julgar por aquelas cenas, nós a considerávamos a pessoa mais infeliz desse mundo.
Uma indagação repetitiva e angustiada sempre lhe saía dos lábios vermelhos de serem esfregados pelo lencinho bordado à mão:
- Eu mereço isso? Eu mereço isso? Eu...
Nesse exato momento, parecia-nos que tudo se entristecia naquela sala caprichosamente tão arrumada e até as flores no vaso da mesinha de centro, encerada com óleo de peroba, se quedavam e começavam a murchar. Um refresco de maracujá, alguns biscoitinhos amanteigados sempre amenizavam o clima tempestuoso e tenso.
Frases soltas daqui e dali e surgiu o nome do vilão, o marido, só podia ser, o Juvenal.
Maldito sejas, Juvenal! Se soubesses o quanto foste odiado por nós e caso não fôssemos tão crianças iríamos aos confins da terra para esbofeteá-lo e até, sei lá, matá-lo aos pouquinhos com alguns requintes das temíveis crueldades infantis.
- Paciência, minha amiga! Contemporizava minha mãe.
E Juvenal escapou ileso. Eles sempre escapam!

Gonzaguinha, sai um pouco dessa boa vida aí no céu e vem cantar para nós aquela música que arrebenta com o machismo! É o Ponto de Interrogação. Vamos ouvi-la com atenção, minha gente, pois a história costuma sempre se repetir, infelizmente.

Por acaso algum dia você se importou

Em saber se ela tinha vontade ou não

E se tinha e transou,você tem a certeza

De que foi uma coisa maior para dois

Você leu em seu rosto o gosto,o fogo,o gozo da festa

E deixou que ela visse em você

Toda a dor do infinito prazer

E se ela deseja e você não deseja

Você nega,alega cansaço ou vira de lado

Ou se deixa levar na rotina

Tal qual um menino tão só no antigo banheiro

Folheando revistas,comendo as figuras

As cores das fotos te dando a completa emoção

São perguntas tão tolas de uma pessoa

Não ligue,não ouça são pontos de interrogação

E depois desses anos no escuro do quarto

Quem te diz que não é só o vicio da obrigação

Pois com a outra você faz de tudo

Lembrando daquela tão santa

Que é dona do teu coração

Eu preciso é ter consciência

Do que eu represento nesse exato momento

No exato instante na cama,na lama,na grama

Em que eu tenho uma vida inteira nas mãos...

51 comentários:

Isa disse...

Minha querida,quantas Adrianas?
Quanta revolta contida,desabafada,
chorada e questionada?
Infelizmente a "estória" é de ontem e de hoje!
Quem dera que ñ fosse de amanhã!
Beijo.
isa.

SAM disse...

Vanuza,

São tantas as Adrianas comungando o mesmo segredo.... Esta forma casual tão bem detalhada por você fala muito mais a razão e ao coração do que muitas matérias acerca do tema.Vanuza, você fez um texto, uma crônica esplêndida! A música de Gonzaguinha ( lindíssima) completa de forma brilhante o texto. Obrigada, amiga.


Beijos com carinho.

lolipop disse...

A Isa tem razão...quantas Adrianas...e hoje que parece quase impensável, a mesma história...um eterno retorno.
Excelente seu post!
TERNURAS

Fernanda disse...

Vanuza, querida!

Só mesmo tu! Está um arraso total.
Encheu o meu coração, totalmente!

O que fizeste aqui é um hino às mulheres todas deste mundo.
A todas as Adrianas e Marias e Fernandas, a todas sim. Quem negar, mente!

Há na vida de todas as mulheres momentos, no mínimo, semelhantes...
Nós somos mulheres maduras, boas mas maduras, nós sabemos que é assim mesmo.
Eles sabem mais é de si e do seu prazer.
Elas .... elas que lhes providenciem tudo, tudinho, e mesmo assim eles vão é querer a outra... mesmo que seja uma qualquer!

Perguntarás, falas de ti? da tua vida???
Não, digo-te sinceramente.
Mas não ponho a mão no fogo, não, que ainda me queimo :))))

Adorei.

Beijos para os dois amados meus.

patricia disse...

querida Vanuza, tal como es habitual, en cada publicación te manifiestas de manera brillante, un placer visitarte!
un fuerte abrazo!

reltih disse...

el relato me pareció muy sentido, muy triste. un placer visitar su espacio.
un fuerte abrazo para usted.

mixtu disse...

conversas...
segredos...
os mesmos segredos...
um encontro...
o falar com o outro

o ouvir o outro...

uma estoria imemorial

abrazo serrano

Cultura Malcriada disse...

E aí, minha cara!!!
Realmente, como você disse no começo do texto, quem pode entender a alma humana? Um texto muito legal!
Bjão!

Maria Letra disse...

Amiga Vanuza,
Depois dum longo silêncio, desejado e necessário à minha saúde, voltar, cumprimentando-a, impunha-se. Mais ainda, pela leitura deste texto tão bem escrito, que fala das Adrianas que andam espalhadas por este mundo fora e cuja vida lamentamos. Os meus parabéns, muito sinceros.

Kamilla Barcelos disse...

Infelizmente essa história é repetida muitas vezes. Mas acredito que com o tempo as mulheres terão coragem de denunciar os seus agressores.

Olhos de mel disse...

Poxa minha amiga, arrepiou com esse post e pra finalizar uma musica divina. E a vida passa e continua assim, embora tenha dado sinais de uma pequena melhora. Enfim, até quando?
É ... a saudade me trazendo de volta.
A propósito sua foto está maravilhosa!
Beijos

Guilherme Pantaleão disse...

Mais um excelente post! Uma notável descrição da realidade feminina. Um grande abraço!

Lilá(s) disse...

São histórias sempre actuais e de todos os dias... lindo post
Bjs

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom todo post, parabéns, gosto muito do seu cantinho amiga,tudo de bom pra você, que Deus a ilumine.Beijos

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Van, tbém te Adoroooooooo!! =* Desculpe a demora em responder, é que meus dias estão corridos. Sabes bem que amo ler tudo q escreve porque o faz maravilhosamente bem. E esse post então, impecável. Tuas linhas narra a história de muitas de nós, e sobre o tema tem um livro bem interessante do Pe Fábio de Melo "Quem me roubou de mim", que já tive o prazer de ler.

Eu particularmente não gosto de culpar o outro pelos desencontros no relacionamento. Acho q ambos tem sua parcela de culpa e atirar suas mágoas no outro só piora as coisas. E tudo na vida é aprendizado, e digo mais, o amor não é complicado, é simples, a gente que tem mania de complicar tudo, imperfeitos que somos.

bjos no coração =)

Tod(as) palavras disse...

obrigado pelo comentário generoso em meu pequeno espaço. as palavras andam tão escassas, que penso terem partido mesmo...mas as encontrarei. enquanto isso, fico me entranhando, através da tua, da alma e da sensibilidade que aqui estão sempre presentes. meu abraço carinhoso.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Vanuza querida!

Tanta dor os Juvenais causam ...mas será que todos acabam impunes?

Conheço,bem de perto, quem não escapou e a lei o pegou...

Sempre perfeita em suas colocações!!!

Mande esta gripe sumir de seu corpo que não pertence a ela,rsrs!!!

Um beijo com muito carinho!

Sonia Regina

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Vanuza!

Voltei para lhe dizer que seu blog está muito lindo e sua foto um espetáculo!!!

Mil beijos!

Sonia Regina.

Graça Pereira disse...

Ah! Os segredos e desabafos da alma feminina...Tem de haver sempre um Juvenal! Rotações diferentes do andamento do amor...desencontros como diz a canção de Gonzaguinha...e no sec.XXI as novas Adrianas e seus Juvenais, acertaram os ímpetos a dois num amor aberto , descomplexado, nestes novos tempos em que tudo avançou e se inventou?
JUlgo que não e a interrogação é a única que está no seu lugar!
Beijocas e bom fds, minha querida!
Graça

Pedrasnuas disse...

É VERDADE QUE OS HOMENS RARAMENTE OU QUASE NUNCA SÃO FIÉIS E AS MULHERES POR UMA QUESTÃO DE CULTURA VÃO FECHANDO OS OLHOS E CALANDO E TOLERANDO. PRESSENTINDO A TRAIÇÃO,SOFRENDO EM SILÊNCIO E ENGOLINDO PORQUE É UMA VERGONHA NA FAMÍLIA...MAIS VALE CALAR DO QUE DIZER...E DEPOIS NINGUÉM SABE DE NADA ...E COMO TAL NÃO ACONTECE NADA...
ALGUMAS MULHERES ATÉ ESTÃO CIENTES DOS ENGANOS MAS ACOMODAM-SE,DÁ JEITO, AMBOS GANHAM COM ISSO...VÃO SE USANDO UM AO OUTRO...OUTROS CASOS , ELES COMEM AS OUTRAS PORQUE DENTRO DE CASA EXISTE UMA MULHER COM PUDORES...UMA "MARIA DO ROSÁRIO". PORQUE O SEXO É SUJO E OS HOMENS GOSTAM DE COISAS NOJENTAS E IMPRÓPRIAS E PECAMINOSAS E SÓ AS MULHERES DA RUA O PODEM SATISFAZER...ORA ISTO É RIDÍCULO. DESDE QUANDO AMAR É SINÓNIMO DE INDECOROSO, QUE REGRAS SÃO ESSAS?! ENFIM...

ALGUMAS ADRIANAS PRECISAM SAIR DO ARMÁRIO...

MIL BEIJOS

patricia disse...

hermosa y querida amiga, un beso grande y un excelente fin de semana!

Fernanda disse...

Querida Vanuza!

Estamos aqui debaixo dum temporal assustador.
Chuva e vento. O vento é o que me assusta mais, ele faz sempre estragos.
Árvores e frutos vão todos parar ao chão. O que fazer???
Dizem que a partir de amanhã, tudo volta ao normal.
Espero bem que sim!

beijos para ti e para o Gui, do coração.

Rodrigo disse...

Adriana é um exemplo de mulheres universais, que não são ouvidas por seus maridos.
Angustiada... seu desepero a leva a qualquer direção em busca consolo. Os amigos são refúgio em tempos de desespero. Mas muitas vezes nosso egoísmo nos cala, nos encarcerando em nossa ilusão.

Um grande beijo!
Rodrigo.

Eva disse...

Ói, amiga querida, passando para dizer que, finalmente, estou em dia. A partir de agora já venho visitá-la novamente com regularidade. E começando agora para lhe (vos) desejar uma semana cheia de luz e de paz
Bjsssss

Oswaldo Regis disse...

Parei, gostei e ouvi com saudade a voz de Gonzaguinha, foi um momento de muita emoção.

Seus post, perfeito, um aprendizado raro.

Abraço, Oswaldo!

ANA PAULA disse...

Olá Vanusa
Eu conheço tanta "Adriana"...
e também conheço tantos divórcios...
será que eles são surdos?
Há tanta infelicidade que pode ser evitada!!!
Adorei o texto.
Um abraço

Daniel Costa disse...

Vanuza

As histórina da dona Adriana, que contaste bem, dá prazer ler e têm muito sentido, no ver das crianças. Naqueles tempos, os homens podiam fazer judiarias às esposas, que ficavam sempre impunes e a vitimização ajudava-os a olhar de cima do seu machismo.
Depois vem o Gonzaguinha com com a seu belo poema a amenizar.
Aproveito para dizer que, AMOR NA GUERRA" vai a edição ser lançada, com as minhas fotos do tempo (62/64), em 23 próximo.
Depois que te nomeei para receber o prémo "Dardos), em EXPERIMENTAÇÃO. Deixo o convite a ires buscá-lo e consequentemente, a leres condições, vale?
Beijos

Drika disse...

Querida Van... estou aos poucos de volta =) as coisas estão voltando a normalidade na correria da vida.

Sabe que ao ler o título do post levei uma surpresa...é! Segredos , Adriana =) porque o nome de meu livro é Os Segredos do Mar - história e Poesia, como do blog... lembra? =) Mas li e vi que a história é bem outra...=)
Bom estar por aqui de novo, apreciar tanta coisa boa de ler e partilhar amizade, mesmo que a distância. Senti sdds =)!

Um bjo no coração e boa semana... sempre! Com carinho da amiga aqui...

Mundo da Lili disse...

Adorei o blog, vim fazer uma visitinha e virei seguidora. Espero em breve vc no meu Mundo!
Enorme bjo e sucesso!

Andréia disse...

Bom dia Querida minha !!

Adoravel e tão real texto.
Desculpe o sumiço não estou acessanso muito o blog .
Tenha uma exelente semana minha linda!!

Beijos em seu coração

O Árabe disse...

Infelizmente, uma história que amiúde se repete. Belo texto; e essa música... é fantástica. :) Boa semana, amiga!

Andréia disse...

Oi querida!!

Por aqui também saiu um solzinho , mais segundo previsoes do tempo (que alias nunca batem) rs irá chover no fim de semana =(
Que bom que estas mais animadinha linda..
As vezes sumo do blog por falta mesmo de material e tempo disponivel..

Também Te Adoro minha querida

Beijokinhas

citadinokane disse...

Vanuza,
Gonzaguinha consegue penetrar o nosso ser misterioso e dialogar com sinceridade... Uma exposição dos fetiches mais desavergonhadamente escondidos nos escaninhos perdidos de noss'alma.
Beijos querida blogueira,
Pedro

* Maria Edméia * disse...

*Vanuzaaaaaaaaaaa !!! *

*Como você está ?! Tudo bem ?!

*Menina, histórias como as de dona

*Adriana são inúmeras !!! Triste

isto !!!

*Vanuza, gosto muito das letras

das músicas que o *Gonzaguinha

cantava !!! Ele e o pai dele são

ÓTIMOS !!!

*Vanuza, você gostou da vitória

da *Dilma ?! (kkkkkkkkkkkkkkkkkkk).

Eu votei em branco. Agora, torço

para que ela seja EXCELENTE para

todos nós !!! (*Amém.)

*Vanuza, por favor, dê um abraço

em *Guilherme, teu lindo filho, por

mim; tá ?!

*Minha amiguinha, tenhas uma

DIVERTIDA 5ª feira na companhia dos

teus !!!

*Fiques com Deus !!! *

*Beijossssssssss.

P.S. - *Estou navegando POUCO por

aqui ! Meus irmãos e eu estamos

OCUPADOS com a nossa MÃE que está

passando por um período sério por

causa de uma FORTE DEPRESSÃO !!!

(*Estamos sofrendo muito !!! Por

favor, *Vanuza, reze por nós !!!

*Muito obrigada !!!).

além da imagem disse...

Layout e conteúdo estão combinando muito bem, Vanuza.
As mulheres de antigamente pouco diferem da atualidade. Educação e conscientização estão em falta.
Bjks da Ritinha...

Mundo da Lili disse...

Adorei a visita e obrigada por deixar um recadinho carinhoso =)
Bjaoooo

Plenitude do Ser disse...

Amei este blog!

Bjs

Arnoldo Pimentel disse...

Vim matar saudades dessa postagem, tem uma homenagem ao meu parceiro de grupo de poesia gambiarra profana em meu blog, passe lá e veja.Desde já obrigado.Beijos

http://ventosnaprimavera.blogspot.com

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Vanuza.

Quantas Adrianas existem por ai? Milhares, milhões!!

Em pensar que em pleno século XXI, ainda se repita dia a dia tais agressões contra mulheres.

Sem falar que tem gente que ainda vota nessas "coisas", como o Netinho de Paula.
Uma vergonha! :-(

*******



"É por casualidade que nós nos encontramos,
mas através de escolha que nós ficamos amigos."

Autor Desconhecido





BOA SEXTA e BOA SEMANA PARA VOCÊ!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Imagem e Poesia disse...

Olá, amiguinha! Saudades!
Adorei este teu post... E a música!!
Beijinhos e fica feliz
Ceiça

Olhos de mel disse...

Querida Vanuza; quantas Irmãs Dulces precisaríamos, para que o mundo olhasse mais um ´pouco, para quem tanto precisa? Infelizmente de muitas...
E as Adrianas da vida, exitem tantas, que difícil saber o real.
Bom fim de semana! Beijos

Fa menor disse...

Infelizmente o machismo não é só de ontem...

Bjos

Aracy Crespo disse...

Olá minha amiga,

Quantos Juvenais e quantas Adrianas ainda existem nesse mundo afora, você como sempre com seus excelentes textos. Que bom que Gonzaguinha na sua explendorosa sensibilidade nos deixou essa linda canção.

Minha querida graças a Deus dia 9/11 às 7:00 finalmente estarei fazendo minha sirurgia. Pense em mim com essa sua energia positiva que tanto me cativa.

Um grande beijo em seu coração.

Aracy Crespo disse...

E tem mais, já que a nossa querida Irmâ Dulce recebeu sua Beatificação, que ela interceda por mim e por aqueles que lhe recorrem em oração.

Fica com Deus

Saozita disse...

Olá querida Vanuza, um grande post, grito de alerta, pois neste mundo as mulheres aínda padecessem ás mãos de muitos homens as agruras de um mundo machista.
A canção de Gonzaguinha ilustra bem, a postura egoísta de muito homens, só querendo saber de si mesmos.

Tem um bom e feliz fim de semana.

Bjs

Sãozita

ney disse...

Vanuza,
Obrigado pela presença amiga lá no blog, deixei lá uma resposta.
Pois é, e são tantas Adrianas e juvenais, e disse bem o Gonzaguinha em sua música. Parabéns pelas 10 mil visitas, pelo seu cantinho, pelos slides e fotos que falam das pessoas queridas a sua volta, do mundo, da vida, das pinturas, das flores e das boas energias. Paz, saúde e alegrias. Abraço/ney.

São disse...

Que pena ser tão curto o projecto de vida de Gonzaguinha!

O machismo faz mal a ambos os sexos e é lamentável que tantas mulheres ainda achem que é natural a "superioridade" masculina...

Boa semana

O Árabe disse...

Boa semana, amiga. Aguardo o novo post. :)

Vanuza Pantaleão disse...

Saozita, minha amiga, não estou conseguindo comentar no seu espaço, mas li sua comovente história de vida em relação ao seu Anjinho, o filho que perdeste. Se o perdeste na terra, com certeza, ele está com Jesus e não a esquece. Acredite na transcendência Divina e tudo se acalmará dentro de ti.
Obrigada por sua visita aqui e perdoe-me pela falha nas máquinas. Porém, meu coração está contigo sem nenhuma falha, ele está inteiro te desejando uma linda semana!!!

Costurando-Marias disse...

Obrigada pela visita! passarei por aqui outras vezes.
Um grande abraço.

citadinokane disse...

Vanuza,
Obrigado por visitar-me, gostei muito.
Bjs,
Pedro