quinta-feira, 4 de setembro de 2014

De quê que ela vai falar agora?

Aposto que é sobre criança pobre.
- Se for esse lenga lenga de novo, eu nem comento!
Aposto que é do tempo que passou e não volta mais, a coitada é saudosista.
- Decididamente, não vou comentar e ponto!
Com certeza é sobre cinema, quer apostar?
- Xiiii, que chatice!
Cá entre nós, eu acho que é sobre sexo.
- Não, não, e não, eu a conheço bem, ela é metida a santarrona, puritana.
Então, só pode ser de um daqueles livrinhos que leu na infância e a fazia chorar horrores.
[risinhos baixos de canto de boca]
Já sei, vai se meter com política, eleições chegando, coisa e tal...
- Acertou, amiga, deve ser isso mesmo.
[Ruídos típicos de telefones sendo desligados]

Querem a minha resposta? Tá bom, aí vai:
E eu vou ligar pra fofocas de comadres  com tanta coisa interessante pra curtir na vida?
Que tal fazer uma boa faxina no cafofo, hein gente fina?
Eu já comecei...

15 comentários:

cirandeira disse...

É isso aí, amiga. É sempre bom fazermos, periodicamente, uma boa faxina no "cafofo". Só assim nos damos conta de um monte de inutilidades que costumamos guardar (risos) Gostei da tua sutileza!!!

Beijos

Sherazade disse...

Amiga querida, teve isso mesmo, foi? Nossa! Nem dá pra acreditar.
Amiga então de mim devem dizer: nem vou lá, porque lá vem ela de novo com lamúrias amorosas... Mas não importo. A gente escreve o que gosta e o que acha que deve e comenta quem gostar ou quiser; sem se sentir obrigado.
Eu volto aqui, porque gosto de tudo que você escreve e sinto falta, quando demora de postar alguma coisa.
Mas essa faxina é sempre bom fazer, como também acho importante e necessário, de vez em quando, um breve afastamento.
Beijos
Ah, viu no face seu netinho no desfile da independência, da escolinha?
Beijinhos

ReltiH disse...

excelente post, divertido y con un tinte de reflexión.
besos

Daniel Costa disse...

Querida amiga Vanuza

A brincar, a brincar nos pespegas com uma interessante crónica, a nos deixar o olhos em bico.
Gostei, mais uma vez, da tua mente imaginativa!
Beijos

Anônimo disse...

Cada um na sua, né.
Não roubando e nem matando, tudo bem, rsrsrsrs

Adoro fazer faxina, faço exercícios físicos (odeio academia) e deixo a casa limpinha!

Amei seu post.

Beijinhos da Luana A. Silva/ sem blog

Olhos de mel disse...

Pouco importa o que digam, amiga. A sua consciência vale muito mais.
Escreva o que lhe der vontade e a inspiração assim queira, e publique quando achar que deve. Seus verdadeiros amigos, jamais dirão algo assim.
Temos que aprender a respeitar o outro, assim como queremos que o outro nos respeitem.
Bom fim de semana! Beijos
Beijinhos do seu netinho, também.

Vanuza Pantaleão disse...

Temos aqui a Luana que nos visita e deixou sua opinião.
Valeu, viu? Apareça sempre, a casa é sua. Beijos

Ana Tapadas disse...

Também anda nessa...assim arrumo as ideias para mais um ano lectivo...

Beijos

Rodrigo disse...

Criar um texto..é como gerar uma nova vida...
Deixamos a arte nos dominar por inteiro e nos guiar em seus mistérios...

MARILENE disse...

Bom humor alegra qualquer ambiente. E me diverti com sua postagem. Podemos faxinar a casa e a alma, mantendo a liberdade para falarmos sobre o que desejarmos. Se vão ler ou comentar é outra coisa (kkkk). Bjs.

O Árabe disse...

Isso aí, Vanuza; mande brasa e vá escrevendo... a gente vai gostando! :) Boa semana, amiga.

Vanuza Pantaleão disse...

Quem poderá desvendar esses mistérios?
Valeu, Rô!
Um grande beijo...

O Sibarita disse...

Ei, moça, é sim! kkkkkkkkkkkkkkkk

Minha dileta amiga do coração você é retada da vida,viu?

Seu texto diálogo é muito do porreta! kkkkkkkkk

É bom fazer a limpeza do cafofo, assim, o que não presta juntamente com o mofo é jogado fora para que o novo se estabeleça né não? kkkk

Mas, também não devemos nos esquecer que a limpeza espiritual também tem que se fazer e ái as coisas vão clarear, melhorar. Há quanto tempo vc não faz? Pense... kkkk

E nada de fofocas menina! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

O Sibarita

Fá menor disse...

Boa!

:) Bjinhs

Tais Luso disse...

rsss, também gostei, descendo o seu blog e lendo de tudo um pouco, dou de cara nessa crônica gostosa, simpática. Até que preciso rir um pouco... Tenho uma amiga que quando liga o telefone quase morro, nunca é menos de uma hora, e um assunto puxa o outro, é de morrer, minha amiga! Mas a vida tem dessas coisas! E como é difícil escapar... Mas na maioria das vezes olho na 'bina' e nem atendo!! rsss
Beijão!