terça-feira, 10 de junho de 2014

Talvez a culpa seja

Talvez a culpa
Se culpa houver
Seja e provenha
Do teu e meu
Reflexos
Nesse espelho
Pois não é fácil
Encontrar respostas
Se resposta houver
Esse traiçoeiro espelho
Que a tudo reflete
E vazio 
Permanecerá..

15 comentários:

cirandeira disse...

Oi Vanuza, que bom ver-te por aqui novamente!
Vivemos às voltas com o jogo dos espelhos, sempre a nos confundir com suas falsas imagens, a nos colocar dúvidas, não é?

um grande beijo (saudades!)

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Esos espejos concavos o convexos de la convivencia y del Amor en general, distorsionan situaciones o transparentan circunstancias que la Realidad, a veces, transforma.
Muy buena composición.
Abraços e Beijos.

Olhos de mel disse...

Amiga querida; super feliz em lhe ver retornando! Bem vinda de volta a seu espaço! Fez falta, viu? Mas entendo perfeitamente, que de vez em quando precisamos dar uma sumidinha, pra arrumarmos a cabeça.
Amiga; pouco importa de quem seja a culpa. Não adianta se procurar culpados. A verdade é que em tudo, todos temos a nossa parcela. Que o
tempo possa colocar tudo em seus devidos lugares e a paz se restabeleça. O primeiro passo pra isso você já deu.
Não ha pergunta que fique sem respostas, porque fatalmente, o tempo se encarregará de dar.
Aproveite tudo que Deus colocar em sua vida e seja feliz! Isso é importante.
Adorei seu poema! Questionador e reflexivo.
Beijos

Graça Pereira disse...

Minha querida
Há um espelho que nunca nos mente : o da alma!
Fiquei tão feliz com o teu regresso e presença na minha palhota que penso que foi o momento TOP do meu dia...
Espero que esteja tudo bem contigo e tua família, particularmente o bonitão do teu filho ! Beijo para ele e para ti, mil, com muito carinho e amor
Graça

Daniel Costa disse...

Querida Vanuza
Quem é vivo, sempre aparece.
Bem vinda então!
Aprecio muito aqui te ver
O teu poema é bem marcante. Gostei muito, mesmo ou não tivesse a tua chancela.
Beijos de amizade

Olhos de mel disse...

Amiga querida; obrigada por suas palavras carinhosas! Pra mim, ler é muito mais que decifrar palavras, mas interpretar códigos, expressões, formas e colocações. Existe além de um texto, um contexto, em que o escritor se desnuda e a alma se expressa.
Mas quero ver minha amiga em plena atividade; seja ela de escrita, ou de qualquer outra coisa. Porque assim, se sentirá plena e absoluta. Eu também passo por fases pra baixo, introspectiva, mas, felizmente, quando meu pé alcança o fundo do poço, eu acordo e volto.
E você, tem muita força, amiga. Acredite nela!
Arthurzinho está cada dia mais engraçado, mais esperto. E bola, é o forte dele. Adora!
Deus lhe abençoe, sempre! Beijos

cirandeira disse...

Van, querida, também tive que voltar pra te dizer que existem certas lembranças que são importantíssimas de se lembrar: saber que tua mãe foi freguesa de Graciliano Ramos, por exemplo, é uma dessas raras e preciosas lembranças! Não tem espelho que nos faça confundir (risos)
Tive que "colar" teu comentário, porque saiu na postagem anterior, achei que seria "injusto" não colocá-la em seu devido lugar!

Um grande beijo

Benno disse...

quantas vezes esquecemos nosso corpo e nos importamos só com nossos reflexos. que bom que voltou. beijos

Lilá(s) disse...

Mas que bom, Vanuza de volta e com toque poético!
Bem-vinda
Bjs

ReltiH disse...

A VECES ES ASÍ. MUY BUENO VERTE POR AQUÍ.
BESOS

O Árabe disse...

Voltou em grande forma, hein, Vanuza? Gostei muito, amiga! Boa semana.

ONG ALERTA disse...

Lindo, respostas não mudam a situação...
Beijo. Lisette

O Árabe disse...

Aguardo o próximo post, Vanuza. Boa semana!

Olhos de mel disse...

Amiga; vim aqui lhe dar parabéns e lhe desejar muita saúde e felicidades! Que Deus lhe abençoe e realize os seus sonhos!
Parabéns minha amiga! Beijos inclusive do seu netinho.

O Sibarita disse...

Belo poema, como sempre, vc é a tal, como escreve essa dona moça! kkkk

Pois é o espelho, assim, permanecerá, é o seu desejo, oi que bom! kkkkkkkkkk

O Sibarita