sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

De máscaras e mascarados

Retire a máscara e os vincos de tristeza dessa face, mas tome cuidado, não deixe cair no chão a velha máscara da falsa alegria, você vai precisar muito dela nos próximos dias.
Desfile seu charme pelos bailes e bares, sorridente e com o seu bem, pode ser arlequim ou pierrô, pode ser até os dois. Ninguém vai apontar nada de feio em você, tranquilidade total.
Já na quarta-feira, confetes e serpentinas irão juntar-se às suas perdidas e amarrotadas fantasias, mas as cinzas serão lançadas sobre sua cabeça, arrependimentos virão à tona.
Voltaremos a ser mascarados de cara limpa, na rotina dos dias arrastados e sem máscaras de pano, de cara limpa. Haverão contas a pagar, roupas pra lavar, filas em pé por horas e horas em bancos e supermercados, crianças e velhos pedindo esmolas sem que você os possa confortar, notícias catastróficas nas grandes cidades, secas e inundações.
Esqueça!
Por enquanto, divirta-se!
Pule ao som das velhas marchinhas.
Afinal, é carnaval...
Máscara Negra com Zé Kéti! Essa daí marcou demais os meus jovens e belos bailes de carnaval de salão.

21 comentários:

lita duarte disse...

Oi, Vanuza.

As velhas marchinhas, elas sim nos fazem lembrar de uma alegria sem receios, parecia uma época de leveza...

Enfim, tudo muda o tempo todo.

Bom final de semana.

Bjos.

Everson Russo disse...

Devemos deixar todas as máscaras de tristezas irem embora, nada deve nos atrapalhar sonhos e caminhos...beijos querida e um belo sábado pra ti.

Arnoldo Pimentel disse...

Sempre muito bom visitar seu espaço. Um lindo fim de semana pra você amiga, tudo de bom.Beijos

Sérgio Luyz Rocha disse...

"Quanto riso,ó quanta alegria, mais de mil palhaços no salão...". Sem dúvida, minha amiga, há um jeito certo de se fazer as coisas...de se fazer carnavais também. Já te falei que meus avós paternos moraram no Rio? Em Niterói. Meu pai nasceu em Niterói. E que se fantasiavam, saíam em blocos e, naquele tempo, assistiam os desfiles das escolas de samba na Praça Onze e depois na Av. Pres. Vargas (se não me engano)...viu só?! Seus posts fazem isso comigo...oxigenam!
"Arlequim está chorando pelo amor da Colombina no meio da multidão..."
Beijos!!

Cultura Malcriada disse...

Oi, Van!
Antes de qualquer coisa, um bom carnaval pra vocês. Não sou muito chegado nesta data, mas nada melhor do que curtir.
Bjão!

ReltiH disse...

SE VIENE LOS MEJORES CARNAVALES DEL PLANETA!!!!
ABRAZOS

O Árabe disse...

Muito bom, Vanuza! E essa música... é como você disse: marcou. E muito! Boa semana, amiga; aproveite o Carnaval.

Graça Pereira disse...

Eu adoro o Carnaval! Fui pedida em casamento num baile de sábado de Carnaval, na maior confusão de serpentinas, confetis, balões, num grupo de palhaços e arquelins ricos...pensei que tinha ouvido mal ou que seria resultado da atmosfera...Foi a maior e a melhor partida de Carnaval! Casei com o arlequim|!|! O amor, afinal está em toda a parte...Amanhã, aqui, é dia dos namorados...o meu está noutra dimensão mas, tenho a certeza que, a recordação mais bela, é ainda ele que deposita no meu coração!
Beijocas e diverte-te!!
Graça

Daniel Costa disse...

Vanuza

Beem arrazoado o teu texto! Deu a sensação de não seres folioa, como eu, que do carnaval do que gostava era dos magníficos bailes da cidade de Peniche, onde nasci. De resto, em Lisboa o Carnaval é zero. Escreveste a razão porque se diz: "andamos mascarados um ano, menos no carnaval que são três dias".
Aproveito convidar para mais um capítulo do TOP SECRET OLAVO.
Beijos querida amiga

Olhos de mel disse...

Pois é minha amiga querida; a máscara da alegria precisamos dela sempre; porque ela nos lembra que precisamos sorrir, ainda que seja um sorriso triste. Porque pior, é não saber sorrir.
Bom carnaval, querida!
Beijos

O Sibarita disse...

PORRETA! Os velhos carnavais num belo texto! Ô maravilha! kkk

Bom carnaval moça!

O Sibarita

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Amiga, estou pulando feito saci! Pulo do jardim para a sala, da sala para a cozinha, desta para a cama! rs
Todos saíram, fiquei com a casa (e os cachorros) todinha para mim! Ontem estava cantando todas as marchinhas antigas e repintando meus vasos do jardim! Está ótimo! beijos

Fa menor disse...

Há um tempo para colocar a máscara e um tempo para a retirar...
mas que a alegria sempre aflore ao rosto.

Bjs

Fernanda disse...

Ainda não acabou, Vanuza?

Pois aqui quase que nem havia Carnaval. Estamos com um governo que nos limpa tudo ...

Máscaras não uso, mas vesti-me a rigor para ir ao baile cá na terra e se não fosse o frio, teria sido muito divertido.

Menos mal. Haja saúde.

Beijão

Guilherme disse...

Gostei muito, mãe. Ainda peguei um pouco desses bons e velhos carnavais.

Daniel Costa disse...

Querida amiga Vanuza

Tenho apenas o fim de informar que o TOP SECRET OLAVO, tem novo capítulo.
Beijos

Rodrigo disse...

Colombina repousa entre nossos sonhos colossais
Alucinações convertidas em magia e mistério...
Fragâncias noturnas escoam pela pele em silêncio...
Adereços envolvem o corpu nu
sublimado em alegria perene...


Beijão!
Rodrigo

Vanuza Pantaleão disse...

Rô, isso já não é um comentário, mas um poema, um doce e espontâneo poema vindo do seu coração. Te amo!

SAM disse...

Querida Van,

Bons tempos das belas marchinhas, da alegria pura e ingênua de um carnaval que ficou num tempo não muito distante, mas que hoje temos a impressão que sim! Mas é possível a diversão saudável junto a família e amigos em lugares onde o tempo parece que estacionou. Depois...Depois é mesmo esta a nossa realidade.


Maravilha de post, como de hábito.


Beijos com carinho amiga querida.

Lucas Holanda disse...

A máscara que me foi dada
foi posta, tirada e rasgada
ficou no mei do caminho
ali jogada na estrada.
Mas como passava um bloco
não me preocupei em voltar.
Então, perdi meu foco
Quando a música deixou de tocar...
Só me soava o trombone
em seu grave pesar
relembrando: seja homem,
porque a vida só tem final
após o carnaval.

O Sibarita disse...

Porreta! Danuza,essas marchinhas só trazem boas lembranças, né não? Hummmm... kkkkkkkk

O Sibarita