sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Vocação é voz interior - Vítor Binot

Há pessoas que ouvem uma voz dentro de si e, simplesmente, a seguem. Com o jovem Vítor foi assim. Filho de uma radialista famosa, Yara Salles, ele, simplesmente, partiu num avião rumo à Índia onde seria iniciado como monge budista. Naquela época, a sociedade ainda não aceitava bem as religiões orientais e criou-se todo um debate em torno do assunto que perdurou por meses.
O tempo passou, a TV exibiu uma entrevista com um homem na faixa dos seus trinta anos numa noite inesquecível, finais dos anos setenta. Rosto tranquilo e sorridente, Vítor Binot respondeu a todas as perguntas enfatizando da sua emoção quando entrou pela primeira vez no templo onde passaria muitos anos na convivência com seus mestres e amigos. As cores do local e os sons dos mantras budistas lhe proporcionavam momentos raros de elevação espiritual o que lhe serviu de base para o seu longo aprendizado religioso e pessoal. Aprendizado esse que foi repassado na sua academia familiar àqueles que o procuravam quando retornou ao Brasil.
Vítor não ficou muito tempo entre nós, faleceu de leucemia pouco depois, mas ficou imortalizado na alma de quem, de uma certa forma, compreendeu sua simplicidade de ser e, principalmente, a sua maneira de estar no mundo sem se apegar a ele como naquele ritual milenar em que monges principiantes pintam uma mandala com areias coloridas para, em seguida, desmanchá-la com um simples sopro.
A vida humana é apenas um sopro diante da eternidade, seria essa a mensagem?
A cantora Joyce, uma de suas discípulas, com muita inspiração, sintetizou magnificamente o que Monsieur Binot nos legou em uma das suas canções.Vamos ouvi-la?

40 comentários:

Patricia disse...

querida amiga, siempre es un placer pasar a visitarte, mas esta entrada es entrañable, preciosa!

gracias por darnos a conocer esta persona de Luz.

un gran abrazo.

RELTIH disse...

MUY BONITA Y TRISTE HISTORIA. SIEMPRE ES UN PLACER VISITAR SU ESPACIO.
BESOS

Fa menor disse...

Sim, o que é a vida humana senão um sopro diante da eternidade?

Daniel Costa disse...

Vanuza

Um apelo vocacional nunca é para desprezar. Segundo creio, recordo Vitor Binot, por leituras ao tempo. O teu post tem o condão de o fazer recordar. Tem o essencial, boa ideia!...
Porém a visita, visava convidar-te a ver o MISTÉRIO DO CASAL FOZ, escrevi novo capítulo. Se não te enfadares, passa também a ver o poema: SUBLIMAÇÃO, de preferência em POEMAS LUSOFONIA PORTUGAL - BRASIL.
Beijos querida amiga

O Árabe disse...

Assim é, Vanuza: o que há alguns parece vida, pode ser desfeito pelo simples sopro do destino. Boa semana, amiga!

cirandeira disse...

Vanuza querida, a nossa voz interior é, na maioria das vezes, a
nossa melhor conselheira, se a ouvíssemos e a respeitássemos seguindo o que ela nos diz, evitaríamos muitas situações desagradáveis, às vezes até irreversíveis, não achas?
A vida é mesmo um sopro, esvai-se
muito mais rápido do que imaginamos...!?

Um beijão e ótima semana!!!

lita duarte disse...

Oi, Vanuza.

Boa lembrança.

A vida é breve, por isso não podemos ficar por aí jogando ela fora.

Que sua semana seja repleta de alegrias.

Bjos.

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Linda esta história cheia de espiritualidade. A nossa voz interior deve ser a bússola do nosso caminho. Por egoismo muitos não a seguem e outros, estão demasiado agarrados ao meterial e não ouvem senão o tinlintar do dinheiro.
Todos nós somos pó...voltamos à terra de onde saímos e Vitor Binot entendeu que havia algo que era superior ao pó e esse algo elevava-se a outra dimensão, como o fumo que só quer subir...subir...subir...
Mil beijos
Graça

cirandeira disse...

Van, fiquei muito feliz ao encontrar-te lá no 'Mínimo Ajuste'!
Sabias que tenho uma participação por lá? Pois é, já faz mais de 1 ano que participo como "colaboradora" :)
É mais uma opção pra gente se falar, não é?

beijoss

Olhos de mel disse...

Querida amiga Vanuza; estive lendo seu post e assim como ele, felizmente, algumas pessoas descobrem que de pouco precisamos pra sermos felize e aproveitam o tempo sem se preocupar com o Ter. A histórian dele é bonita!
Essa postagem minha acabei não visitando ninguém, as voltas com o nascimento de meu netinho. Coloquei uma foto dele pra vocês conhecerem.
Beijos

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Querida Vanuza!

Perdoe pela ausência:"forças ocultas"tem me impedido de visitar os amigos do jeito que gosto,mas,com certeza,logo serão derrotadas!

Como é bom vir aqui...lembro-me bem do casal e de seu filho!

Uma doce e sábia lembrança...

Lidíssima a mandala!

Espero poder ficar por aqui,mas se eu ficar afastada tenha certeza de que está sempre em meu coração!

Um beijo e minha amizade!

Sonia Regina

Cultura Malcriada disse...

Vanuzaaa!!!

E aí, minha cara!! Demorei, mas voltei! Sabedoria é o nome do seu post...
BJão!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Minha amiga querida!!!

Estou lhe enviando fatos sobre o marido de Iara Salles:Heber de Bôscoli.O nome dele eu sabia mas os detalhes encontrei no site do Frazão que se dedica exclusivamente à época de ouro do rádio brasileiro!

"Predestinado a ser um dos maiores expoentes do rádio brasileiro, Heber de Boscoli foi um criador de programas numa época difícil de agradar a todos diante dos costumes rígidos desse período da década de 30 e 40. Estreou na Rádio Cruzeiro do Sul em 1937, onde tinha companheiros como Ary Barroso, Paulo Roberto, Carlos Ré e Ailton Flores, o Canarinho.

Heber de Boscoli com seu talento foi criando programas como “A hora do Pato”, “Museu de Cera”, “A Felicidade Bate à sua Porta”, além do “Trem da Alegria”, em parceria com Lamartine Babo e sua mulher Iara Sales, que ganharam o apelido de Trio de Osso numa blague ao Trio de Ouro, conjunto vocal formado por Herivelto Martins, Nilo Chagas e Dalva de Oliveira. O “Trem da Alegria” foi um programa de sucesso tão grande que teve de ser apresentado em teatros da cidade devido a sua imensa popularidade.

Heber foi um dos maiores arrecadadores publicitários de emissoras de rádio sendo em pouco tempo reconhecido por seu talento. Deve-se a Heber de Boscoli a idéia de se compor os hinos dos clubes de futebol e a permanente cobrança a Lamartine para cumprir essa tarefa, realizada com muito sucesso.

Heber de Boscoli, para quem não sabe, tem um samba muito bem gravado por Silvio Caldas, Orlando Silva e Ciro Monteiro intitulado “Rosinha”, em parceria com Mário Martins, uma gravação do ano de 1942.

Heber de Boscoli faleceu no ano de 1956."

Não é necessário publicar o comentário se não desejar,enviei como a informação .Aliás consegui até mesmo uma foto dele que não sei como lhe enviar,rsrs!!!

Beijos,querida!

Sonia Regina

Vanuza Pantaleão disse...

Amiga Sonia Regina,
Grata pela relevante pesquisa sobre as origens paternas de Vítor (ou Victor) Binot.
Aqui é assim, quando a memória falha, os amigos socorrem.
Deus te abençoe!!!

SAM disse...

Querida amiga,

Lembro da história. Seu post espetacular me fez lembrar. A mensagem deste post também é linda e na reflexão, creio que sim! A toda beleza do post, esta música linda que não conhecia. Obrigada amiga! Adorei, como sempre.


Um lindíssimo fim de semana. Beijos com carinho.

Evanir disse...

Nem somando todas as minhas dúvidas e incertezas
não deixarei de seguir sempre em frente.
Não é duvidas que trago no meu coração,
mais uma convicção de que vencerei todos os obstaculos
que hoje paresse não ter fim.
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem
perder o que temos de melhor em nós a fé
,,bem maior que temos em nossas vidas.
E isso não vou perder nunca.
Hoje só quero deixar muito amor e carinho
pois você mereçe tudo de bom
nessa vida.
Estarei aqui sempre que Deus me permitir
você tem contribuido para que
a cada dia me sinta mais forte.
Creio posso viver melhor
e muito mais feliz com seu carinho.
Deus abençoe seu final de semana beijos no coração,Evanir.
Muita paz no coração.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Se queremos progredir, não devemos repetir a história,
mas fazer uma história nova.(Mahatma Ghandhi)

Aracy Crespo disse...

Oi Minha Amiga!!!

Passei porque tive saudades e enriquecer meus conhecimentos... Não conhecia a história Victor Binot, mas, confesso que tenho profunda admiração pelos Monges Budistas, principalmente pelo pacifismo que para eles é uma filosofia de oposição à guerra..... Assista "Sete Anos no
Tibet"

Beijos no seu coração.

Rodrigo disse...

Um chamado interior pode ser tão intenso... pode revelar nossos segredos mais profundos...
Cabe somente a nós seguí-lo ou ignorá-lo.
Entender a grandeza de nossa missão é um aprendizado que devemos cultivar e estimar.
Nossas mãos precisam estar postas ao trabalho. Nossos pés dispostos a caminhar a distância necessária...
Nossas almas... nossas almas
livres em direção aos segredos do universo e aos mistérios da condição humana...

Um grande Beijo!
Rodrigo

O Árabe disse...

Boa semana, Vanuza; aguardo o novo post! :)

difusosreflexos disse...

Seguiu o apelo.
Fez a sua caminhada e deixou o seu nome inscrito na História.

Parabéns pela escolha do tema.

Ana Sofia

Everson Russo disse...

E que essa voz da vocação esteja sempre viva,,,forte,,,em paz...um grande beijo de bom dia pra ti amiga querida.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Vanuza! Passando para agradecer a visita e o comentário, assim como, apreciar este belo texto e ouvir esta linda música.

Beijos e uma ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.

Everson Russo disse...

Um dia repleto de paz e carinho pra ti minha amiga querida...beijos...

Carla Fernanda disse...

OLá amiga!
Bom dia!
Carla

difusosreflexos disse...

Muito obrigada pela sua visita.
Estarei atenta aos seus excelentes textos.

Ana Sofia

Everson Russo disse...

Um dia todo lindo pra ti minha amiga,,,beijos e muita poesia pra ti.

Everson Russo disse...

Um belo final de semana pra ti minha amiga querida, muitos versos e muita paz pra ti...beijos e beijos,.

Canto da Boca disse...

E nem toda a gente aprende, nem todos nós aprendemos. Quantas oportunidades deixamos escapar, para que nos tornemos genuínos portadores da paz, da calma, da luz.

Quando eu digo que seu blogue é de interesse público, Vanuza, é porque é. Mais um texto emocionante e reflexivo.
Temos que perceber a fragilidade e efemeridade da vida, amar e amar, doar-se, doar-se, o mais é nada, é vácuo.

Beijos, queridona, ótimo final de semana!

p.s.
Adoro a Joyce, tive o privilégio de assisti-la nas comemorações dos 60 anos de músico (e música)do João Donato, com a participação do também querido, Emílio Santiago, lá em Portugal.

;)

Everson Russo disse...

Um sábado repleto de carinho e muita poesia pra ti querida amiga...beijos e beijos.

Olhos de mel disse...

Querida amiga; uma história de simplicidade e beleza, que infelizmente não teve um final que gostaríamos. Mas talvez fosse o destino dele. Só Deus sabe os motivos dos acontecimentos durante a nossa jornada. São tristezas que precisamos de tempo para chegarmos a uma compreensão. E as vezes nem conseguimos tê-la.
Bom fim de semana! Beijos

Fernanda disse...

Saudades de ti ... muitas!

Vitor Binot, excelente escolha, intrinsecamente uma vocação, uma estrada que pelo vistos, foi bem conseguida.
Beijinhos





Estou bem, eu acho!
Quando terminar o mês de Agosto, começo com exames, mas voltarei, como sempre.

Drika disse...

Oi Van... td bem minha querida? Que bonita história de vida desse moço, admirável! Os orientais tem um modo de viver a espiritualidade muito bonita, profunda dentro da sua simplicidade... aliás, todos os caminhos da alma são lindos quando as pessoas decidem trilhá-los, não é?

Um grande abraço no coração, amiga... fica com Deus!

Daniel Costa disse...

Vanuza

Passo apenas para dizer-te que postei novo capítulo em MISTÉRIO DO CASAL FOZ. Aproveuto a dizer que o caso do ourives, terá sido verdade, mas ficou assunto tabú, a justiça do tempo era insipida e foi ignorada.
Beijos querida amiga.

O Árabe disse...

Aguardando o novo post, Vanuza. Boa semana! :)

Fernanda disse...

Minha querida Vanuza!

Cá estamos, mais ou menos como o tempo...estragado :(
Chove e está uma temperatura que faz apetecer uma lareira, acreditas???

Também te adoro.
Beijão

Arnoldo Pimentel disse...

Uma postagem que além ser maravilhosa nos leva a refletir. Sempre muito bom visitar seu espaço.Tudo de bom pra você, beijos.

Guilherme Pantaleão disse...

A energia está no ar. Uma lição simples de bem viver, as pessoas deveriam se ligar na simplicidade da vida. Uma grande herança de monsieur Binot para o mundo ocidental. Obrigado por esse post!

lita duarte disse...

Oi, Vanuza.

Eu que agradeço o seu carinho e atenção.
Para mim, você é uma pessoa especial, mesmo que a gente fique um tempo sem trocar comentários, a tua amizade já me conquistou, e isso é o mais importante.

Um grande beijo e um ótimo dia para você.

Everson Russo disse...

Um final de semana repleto de paz pra ti minha amiga querida...beijos e beijos.

Vanuza Pantaleão disse...

A todos que aqui compareceram, a minha eterna gratidão...