quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pequenas (grandes) Alegrias


Quando comecei a orientar-me nas Letras, deparei-me de chofre com Hermann Hesse e o seu Lobo da Estepe. Hesse, Nobel da Literatura em 1946, foi um autor ímpar, não dava moleza à burguesia, não fazia concessões aos que queriam entretenimento fácil, não falava de amores, e sim, de AMOR. Sua vastíssima obra é uma riqueza de miríades de temas intrigantes, fustigantes mesmo. Mas o seu monumental O Jogo das Contas de Vidro continua a desafiar leitores e críticos literários até os nossos dias: complexo, sutil, sem dar lições, sem fazer joguinhos de palavras com ninguém, e quem já viu autor alemão perder tempo com quinquilharias literárias?
Entretanto, há um único livro em que Hermann Hesse nos permite entrever seu cotidiano simples e descomplicado, antes de sua partida desse plano terreno (ele era hinduísta), o livro chama-se Pequenas Alegrias. Passava dias a fio a pintar suas aquarelas na sua residência em Locarno, na Suiça. Conta-nos, em certo momento, que uma cerca de madeira quebrada e invadida pelo mato tomou-lhe tanto a atenção que dali não saiu enquanto não a pintou.
Daí, peço licença ao meu inesquecível Mestre para mostrar-lhe um pouquinho do que ainda acalenta a minha vida de mulher comum, alguns breves momentos, jardins, coisas aparentemente sem importância, mas que me arrebatam de alguma forma.
Um mini jardim que me dá flores e arranca-me sorrisos de contentamento...
A bonequinha cigana que dizem trazer dinheiro, ainda estou esperando...
Uma gostosa soneca nos dias frios de inverno, tem coisa melhor?
Minha sincera gratidão ao velho Lobo da Estepe! Jamais te esquecerei Hermann Hesse, autor do belíssimo Sidarta, um dos meus companheiros de cabeceira.
"Contemplação, não é pesquisa ou crítica; ela nada é senão amor. É o mais nobre e desejável estado da nossa alma: um amor sem desejo." [Pensamento de Hermann Hesse]
...................................................................................
A Espanha com a sua Fúria mostrou ao mundo que respira, que tem fôlego. Pudera, uma nação que dispõe de artistas dos naipes de Pablo Picasso, Pedro Almodóvar, Carlos Saura e Javier Barden, apenas para citar alguns da atualidade, não pode deixar de ser amada e, se possível, seguida.O povo espanhol tem mais é que comemorar e ser abraçado pelo mundo afora. De minha parte, aquele abraço!!!
Luis Miguel, o cantor preferido de Sinatra, aqui, numa interpretação magnífica de El Dia en que me Quieras.
Vamos nessa, meu lindo?! Canta pra nós!

48 comentários:

serpai disse...

Pues...

me parece bien tu jardín...
y dormir la siesta... que bueno...:=)

Saludos,

Sergio.

Lilá(s) disse...

Mas que coisas boas na " vida de uma mulher comum"! muito original este post Vanuza! achei lindo.
Bjs

Alma Inquieta disse...

Olá querida Vanuza!

Muito lindo o teu texto mas, tal como ao Sergio a mim... também me encantou o teu jardim!
E dormir uma soneca nos dias frios... que inveja me fazes mulher...:=)!!!

Deixo-te um beijo enorme e votos de uma boa noite.

cirandeira disse...

Hermann Hesse, há quanto tempo! Lí bastante durante um certo período de minha vida...Muita sabedoria adquirida em sua vida prática, sem muitos blá-blá-blás, não é amiga?
O teu jardim é belíssimo, adoro plantas, todas me acalmam, recolocam-me em meu eixo...
Voltaste cheia de vida!, que ótimo, mais uma vez:
SEJA BEM-VINDA!

Beijos

Canto da Boca disse...

Vanuza, olá! É um dos meus livros preferidos do Hesse, ao lado de Andares, uma antologia poética, comprado num desses sebos da vida... Alguns trechos do Lobo da estepe, explodem em mim, como perfeitos tratados da condição humana, onde não há julgamento, ou condenação, mas um estudo desse ser enigmático que é o ser humano. Transcrevo aqui para ti, uma das partes que mais me fazem refletir:

"O Lobo da Estepe tinha, portanto, duas naturezas, uma de homem e outra de lobo; tal era o seu destino, e nem por isso tão singular e raro. Deve haver muitos homens que tenham em si muito de cão ou de raposa, de peixe ou de serpente sem que com isso experimentem maiores dificuldades. Em tais casos, o homem e o peixe ou o homem e a raposa convivem normalmente e nenhum causa ao outro qualquer dano; ao contrário, um ajuda o outro, e muito homem há que levou essa condição a tais extremos a ponto de dever sua felicidade mais à raposa ou ao macaco que nele havia do que ao próprio homem. Tais fatos são bastante conhecidos. No caso de Hary, entretanto, a coisa diferia: nele o homem e o lobo não caminhavam juntos, nem sequer se ajudavam mutuamente, mas permaneciam em contínua e mortal inimizade e um vivia apenas para causar dano no outro, e quando há dois inimigos mortais num mesmo sangue e na mesma alma, então a vida é uma desgraça. Bem, cada qual tem seu fardo, e nenhum deles é leve".

Isso é o Hermann, isso somos todos nós.

Aproveite os dias frios para todas as sonecas possíveis, risos.

Bem simpática a homenagem aos espanhóis, afinal, jogaram um bom e belo futebol, mostraram a força e a criatividade do colectivo, uma lição para a seleção chinfrim do Brasil.
Mas confesso que senti falta do catalão e genial, Antonio Gaudi (sou apaixonada pelo Parque Guell, a Sagrada Família, a casa Batlló, a casa Milà, toda a sua obra, enfim); também do Federico García Lorca, do Baltasar Gracián, da Josefa Massanés i Dalmau, Calderón de la Barca, Antonio Machado, Miguel de Unamuno, e tantos outros que caberiam aqui, naturalmente que sao os meus preferidos, risos. Parabéns pela homenagem, delicada como sempre!

Aliás, adorei ver a gaivota no mastro da bandeira portuguesa, e tou tentando perceber se essa imagem é no Porto ou Cascais...

Beijos, grande, queridona minha!

Isa disse...

Meu Deus,Vanuza,vc se esmerou,de tal forma que despertou,em mim,um enorme desejo de ler esse livro que nuca li!
E vou já comprá-lo amanhã,se Deus quiser!
Gostei imenso da postagem.
Beijo.
isa

PS:- Soneca em dia de Inverno...
adoro.

Fabiano Mayrink disse...

Oi Vanuza, sabe que uma das coisas que gosto muito de fazer é cuidar das plantas?! Fiquei admirado com aquelas margaridas que vc tem, vou tentar plantar algumas depois, vc tem alguma dica? acho que margaridas sao dificeis de germinar e cultivar, eu tenho um trevinho desses que vc tem, sabia que na verdade ele é uma samambaia aquatica?

uma toucerinha que tenho fica dentro de um vidro de maionese que deixo encharcado de agua, eles adorm!!!

sobre o seu comentario: Comer é tão bom ne?! Mais tem que ter moderação, as vezes eu exagero e me da uma aziaaaaa, ninguém merece. Será que cozinhamos melhor??? Pode ater ser as vezes rs, torta de morango é tudo!! Eu que agradeço, as vezes eu fico sem jeito com tanta admiraçao que recebo la no blog, pode ter so carinho ;)

abraços!

Canto da Boca disse...

Uma coisa eu queria ter, Vanuza: seu poder de síntese, eu NUNCA consigo isso, NUNCA! Gosto de vir aqui, porque além de rever coisas agradáveis e que me fizeram o maior bem do mundo, sempre vejo coisas que não havia visto antes. Gosto da sua maneira de escrever, do seu olhar sobre o mundo, da sua sensibilidade diante da vida e sobretudo, das pessoas. És habilidosa no trato com as palavras, e cuidadosa com as pessoas, isso faz de ti, a Vanuza, esse ser agradável, inteligente, culta, que mantém aceso o nosso desejo de estar aqui com você. Nao sou uma profunda conhecedora do Hesse, mas li sim, algumas das suas obras (nao tanto quanto tu), mas se porventura, alguém ainda nao tiver um mínimo de conhecimento sobre ele, a leitura feita aqui, já dá condições de se apropriar da sua obra, e isso é você, é sua capacidade de pincelar um autor.

Quanto à bandeira, claro que sei que foi alguma troca de arquivo, mas pensa com carinho a possibilidade de repô-la aqui, sei que a homenagem é aos espanhóis, mas eu simplesmente ADOREI,a imagem, o lugar que aquela gaivota resolveu pousar. Achei extraordinária!

E não, não, não, milhoes de vezes nao, nao estou zangada contigo, que pensamento foi esse?

Um beijãozão!

;)

Canto da Boca disse...

Ô minha queridona, eu também te quero tanto bem, e te sigo, te visito, venho aqui porque quero, porque me sinto bem, porque sinto prazer, porque gosto demais de estar em seu jardim, em sua biblioteca, em sua casa.

Eu vou entrar lá sim, pq aquela gaivota ali é tudo de lindo, risos.

Beijao, e obrigada pelo carinho, pelo respeito e pela amizade, viu?

;)

Rodrigo disse...

Herman Hesse foi um dos grandes pensadores do século XX.
Sua literatura enobrece o conceito da busca "do verdadeiro homem interior", com seus dramas, dores e ilusões.
Mas a arte de Hesse também expressa a beleza e pureza do ser em momentos de raro encantamento.
É o caso de Pequenas Alegrias.
A simplicidade recria o ser em sua essência.
Nossas "pequenas coisas" também
nos eleva para um nível de reflexão
maior...
A pequena plantinha que corajosamente sobrevive ao nosso descaso invonluntário e nos paga com sua beleza...aquele velho álbum de família e recordações que guardam e resgatam nossa identidade; aquela foto da pessoa que amamos em silêncio, talvez por medo da rejeição, talvez por irônico descaso do destino...
Enfim... coisas além de muitas coisas...fragmentos que nos completam...pequenos raios de luz que emanam da alma...

Um grande beijo.
Do seu grande amor...
Rodrigo

Francisco Sobreira disse...

Vanuza,
Conheço muito pouca coisa de Hesse. Uns 3, 4 livros, entre os quais O Lob o da Estepe, que li, pelo menos, duas vezes. Foi sem dúvida um grande autor (e grande homem), que parece estar um tanto esquecido. Oportun0, portanto, seu texto sobre ele. Um abraço.

Drika disse...

Bom dia, Van! Como vai, grande mulher?
Saudades de vc, do seu cantinho aqui. Está melhor da saúde?

Ando com meus desenhos em aquarela também, terminando já as ilustrações do livro =)...sempre gostei de desenhar com aquarela e fiquei imaginando esta cerca que vc descreve aí =)
Vou ver se acho este livro, Van =)

Gostei do seu jardim, tbm adoro flores, verde, azul do mar =) e esse cochilo no frio, que delícia né? Aqui tá de doer de tanto frio... mas para dormir é um embalo gostoso.

Amiga querida... um lindo fim de semana, cheio de contemplação.
Adoro você!
Fica com Deus... ah, eu abraço ao Gui tbm ;)
Bjs no coração!

ney disse...

Hermann Hesse foi muito lido pela juventude da minha geração, e estávamos bem no auge dos "anos dourados", num momento que o mundo passava por grande prosperidade, perspectivas, transformações, sonhos hollywoodianos. No entanto, numa realidade muitas vezes dura e diferentes jeitos de ser, de um homem aos 50 anos, num tempo anterior, conseguia nos dizer muito com seu LOBO DA ESTEPE, e nos fazer entender melhor a vida.
Assim são os grandes escritores, que conseguem nos dizer em todos os contextos, realidades, dimensões, com intensidade e alma. E quem lia O Lobo da Estepe acabava lendo os demais livros.
E que bom nos entendermos nesses nossos jardins. Abraço/ney.

Dona Sra. Urtigão disse...

Como são boas essas coisas e como é bom voce nos lembrar disso. E Hesse, sim, é bãodimaisss...

Imagem e Poesia disse...

Bravo! Magnífica postagem!
A música e o cantor são maravilhosos realmente.
Beijinhos e obrigada por compartilhar.
Ceiça

lolipop disse...

Obrigada por visitar o meu cantinho...desculpe só vir agora agradecer mas os dias correm. O jardim é lindo, e vc também. Herman Hess é leitura de culto.
CARINHOS
Espero que nme visite outra vez...

Bill Falcão disse...

Sempre que me perguntam meus autores preferidos, Hesse entra na lista, Vanuza! Um gênio que admiro desde que li seu primeiro livro, séculos atrás! Quem criou obras como Sidarta, Demian, O Lobo da Estepe, entre outros, tem que ser sempre reverenciado.
Bjoo!!!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Vanuza.

Mas são essas pequenas coisas na vida de uma mulher comum que a transformam em uma mulher muito além do especial.

E seu jardim é uma belezura, assim como esse texto. Apaixonante! :-)

E segue com Luis Miguel cantando. Quer coisa melhor? :-)





BOM FINAL DE SEMANA!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

O presente enorme que os escritores nos dão é esse de nos fazer pensar e quando apreciamos mais alguns que outros a sensação é de que os conhecemos!!

Belos seus detalhes:seu singelos jardins e o aconchego da cama quentinha que é como um abraço gostoso!

Um beijo,amiga!

Sonia Regina.

O Árabe disse...

Bom ver você de volta... e em grande estilo! :) Bom fim de semana.

Fernanda disse...

Querida Vanuza, amiga!

O teu texto sobre Hermann Hesse está divinal.
Dá vontade de ir já ler tudo dele.
Amei!

As coisas mais simples são sempre as mais lindas, sempre e sem sombra de dúvida.
Vê a beleza e a alegria que te dão as tuas flores, esses recantos maravilhosos.

Música boa, o teu post amiga está de morrer.

Beijos


Nota: Por favor vai ao Sempre Jovens e diz de tua justiça.

Fa menor disse...

Obrigada, minha linda!
Foi um prazer poder participar destas suas "Pequenas(grandes) Alegrias"!

Beijinhos

Pedrasnuas disse...

BOA NOITE,VAI UM CAFÉ QUENTINHO?

UM BLOGUE COM FACE NOVA...E TROUXE LOGO O HESSE ...JÁ OUVI FALAR MAS NUNCA LI NADA ...PRECISO INVESTIGAR...SE FALA DE AMOR...QUERO CONFIRMAR...:)))

O VALOR DAS PEQUENAS COISAS CONVIVE CONNOSCO TODOS OS DIAS E NÓS NÃO PRESTAMOS ATENÇÃO PORQUE QUEREMOS MILAGRES ...GRANDES MILAGRES...QUANDO O VERDADEIRO MILAGRE DA VIDA ESTÁ BEM À FRENTE DO NOSSO NARIZ,BEM AO ALCANCE DAS NOSSAS MÃOS...E QUE BUSCAMOS SERES INSATISFEITOS? GRANDES FAÇANHAS...SERMOS HERÓIS,SERMOS APLAUDIDOS...VAIDADE E DEPOIS FICAMOS MAIS VAZIOS...

O TEU JARDIM SORTUDA ...É O TEU JARDIM...UM BELO JARDIM...:)))

POIS ...ESPANHA...E FALAS DE MONSTROS ESPANHÓIS?! RENDO-ME PORQUE FIQUEI A TORCER POR NUESTROS HERMANOS...QUE O FUTEBOL PASSA-ME AO LADO....MAS NÃO FOI FÁCIL...

AMIGA O QUE IMPORTA É SER FELIZ E FAZER OS OUTROS FELIZES...

BEIJINHOS E BOA DISPOSIÇÃO

M@ria disse...

que sintamos o amor
e o desabrochar de uma flor
que um dia foi semente...
E que renasçamos sim...
Se preciso for... Diariamente".

Carolina Salcides


Um Domingo abençoado prá ti!
Beijos poéticos....M@ria

ADiniz disse...

Contemplação
Sim... o silencio
a busca da própria essência, onde ali começa a paz interna,
Tempo do olhar.
Grata por seu carinho em meu blog a porta esta sempre aberta
Bjinhos e uma linda semana a vc.

Pedrasnuas disse...

VANUZA GOSTARIA QUE FOSSES AOS MEUS ENSAIOS,PODE SER?

BEIJOKAS

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Vanuza querida!

Só hoje seu template espetacular,com a modelo cheia de charme,abriu em meu PC.

Pareceu-me que sempre a conheci...você é linda e tem um sorriso iluminado e sincero...o sorriso da Vanuza!

Um beijo!

Sonia Regina.

São disse...

Espanha é uma força de vida espectacular : isso nota-se acentuadamente em Barcelona, cidade que amo de paixão!

E , sim, o amor é muito mais importante do que os amores.

Boa semana.

reltih disse...

un placer visitar tu espacio. disculpe mi comentario, es que no entiendo su idioma.
un abrazo

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Vanuza.

Desculpe a demora. Só agora eu li com atenção todos os comentários e vi a sua dúvida.
Espero poder ajudar. Vamos lá!

- No lugar onde você colocou a imagem, em HTML, aparecem vários códigos com relação a essa imagem que você inseriu.

- Geralmente aparece 2 vezes o endereço dessa imagem no mesmo bloco de códigos.

- Você deleta o primeiro "caminho" para a imagem, por exemplo:

a href="PRIMEIRO CAMINHO DA IMAGEM" target="_blank" img style="WIDTH: 175px; HEIGHT: 134px" border="0" alt="" src="SEGUNDO CAMINHO DA IMAGEM" width="386" height="223" /

- Copia o endereço do site/blog que você quer

- Cola esse novo endereço no lugar onde estava o PRIMEIRO CAMINHO DA IMAGEM, por exemplo:

a href="endereço do site" target="_blank" img style="WIDTH: 175px; HEIGHT: 134px" border="0" alt="" src="SEGUNDO CAMINHO DA IMAGEM" width="386" height="223" /


*Usei códigos apenas para ilustrar.

Será que fui útil? Se não entendeu, aqui está o meu email: crosendorj@gmail.com



"Amigos são como o vento:
às vezes perto, outras longe,
mas eternos em nossos corações."


FELIZ DIA DO AMIGO!





♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥



http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

M@ria disse...

Com carinho e ternura...
Pra você meu amigo...

Que mesmo distante...
Faz-se presente em meu coração...

E nas esquinas da poesia...
Vamos nos encontrando a cada dia...


Feliz Dia do Amigo! Amo Vocee!!

heloisa de mesquita inoue disse...

Oi,Danuza!? Gostei muito do seu comentario... é bom saber que vc conhece a minha terra! Beijos!

Aracy Crespo disse...

Vanuza minha amiga querida, quando se contempla a natureza como você demonstra em seu jardim, é sinal muita sensibilidade, eu também adoro a natureza.

Hermann Hesse, confesso nunca li nehuma de suas obras,mas, com sua dica e postagem maravilhosa, certamente irei dar mais atenção ao que ele escreve....

E para não esquecer a pessoa maravilhosa que você é, te desejo um feliz dia do amigo...

Fica com Deus

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Vanuza.

Obrigada pela presença em minha "festa" de niver.
Espero que tenha aproveitado bastante os comes e bebes e a música, também... :-)

Festa virtual é uma maravilha, a gente não suja nada, não arruma nada, não se preocupa com a comida e por aí vai. Que beleza!!!! :-)

********

FELIZ DIA DO AMIGO!

"Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades.
A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deserto."

Francis Bacon


BOA SEMANA!





♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥



http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Sou como tu..."uma mulher comum" que ama as pequeninas coisas que encontra... e nesta minha PAUSA descobri que as pequenas alegrias são mais fiéis e as mais importantes da nossa caminhada... e concordo com o teu Mestre Hermann Hesse a"contemplação não é mais, senão amor.
É o mais desejável estado da nossa alma: um amor sem desejo"
Serei feliz...enquanto dentro de mim...houver este Amor/contemplação por tudo quanto me rodeia...
Beijo muito amigo
Graça

Marliborges disse...

Vanuza,
Eu amo Hermann Hesse! E Sidarta é também meu livro, minha bíblia. Quem bom que encontrei esse espaço aqui, recheado de coisas com as quais me identifico. Voltarei mais vezes. Também tenho algumas coisas que aprecio na minha vida de mulher comum, e sei que são essas coisas que nos encantam e nos impulsionam a caminhar. Adorei o mpost. Bjssssss

Aracy Crespo disse...

Oi minha querida,

Você como sempre emana alegrias, adoro suas visitas aos meus cantinhos com suas narrações divertidas.

Ah!! ficou ótima sua foto com a flor no cabelo...

Beijos amiga

SAM disse...

Querida amiga,

um post que remete as delícias da vida. São mesmo grandiosas estas alegrias e prazeres.

Quanto a Espanha, merece este abraço!

E você um forte abraço meu e muitos beijos.

SAM disse...

Háaaaaaaaa boas notícias! Minha caçulinha já operou e passa muito bem, com a graça de Deus. Obrigada, amiga. +++++++++++ Bjs

Daniel Costa disse...

Vanuza

O pouco que conheço de Hermann Hesse, tenho apanhado em espaços de bloguistas do Brasil, foi por aí que soube de sua importância. Porém só agora acabei de saber ter sido Nobel da Literatura em 1946.
Ora, não me recordo de ver qualquer obra dele em Livrarias de Lisboa, o que me leva a crer ter sido censurado cá.
Quanto à canção é um encanto.
Beijos

AFRICA EM POESIA disse...

TENHO Um selo para ti.
Também o ajudaste a criar.
Podes levà-lo.
beijos

Lmatta disse...

belas fotos

M@ria disse...

O espelho não é apenas a verdade
mas a face de uma grande mentira.
Ao me olhar nele não vejo minha imagem
mas uma grande saudade do que passou.

Maria Eduarda


BOM FDS............Beijos & Flores!! M@ria

Cigana do Oriente disse...

Oi Vanuza, vim agradecer a sua adesão e retribuir a visita
Já vi que vou ficar bem letrada por aqui rsss, muito gostoso seu espaço, estarei sempre voltando
Beijos em sua alma e um lindo fim de semana pra você!

Daniel Costa disse...

VANUZA

Começo por pedir perdão de apenas agora dizer que terás sempre premissão de linkar o que seja de minha posse, é o caso do postal da mulher quioca.
Tenho prazer em informar-te que a ilustação pertence a um grupo de que sou possuidor, impresso em Lisboa, na verdadeira escola de artes gráficas, Betrand & Irmãos, em meados dos anos sessenta, que à data pertencia a um grugo do Rio, a AGGS, cujo titular era João Carlos. Os postais em sépia, são diga-se, históricos porque protagonizam o fim, que se avizinhava da fina iimpressão em rotogravura, gravura cilindrica em cobre.
Destinaram-se a dar enfase ao Filme Rio Luachimo.
Há mais no blog AMOR NA GUERRA, uma parte passado junto ao rio que banha a Lunda, cidade agolanoa dos diamantes, já com aceitação para ser editado também.
Beijos

Vieira Calado disse...

Há muito que li Hermann Hesse,

mas guardo um excelente ideia.


Bom Domingo.

Beijocas

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

playOi amiga

Herman Hesse e Sidharta!!! Uns dos primeiros livros que comprei com meu parco salário de juventude e trago comigo qual jóia rara, assim como sua amizade.
Fique com Deus
Feliz semana!
E pode ir tirando o cavalinho da chuva porque eu vou melhorar e um dia nós ainda vamos nos encontrar, nesta encarnação!!!!rs
Amo vocês

Tais Luso disse...

Nada como a simplicidade, e ver esse post de H. Hesse sentado, observando e pintando... A simplicidade parte dos grandes gênios, os frus-frus são próprios das cabecinhas vazias.

Grande beijo.