domingo, 5 de outubro de 2014

Refletindo - As medalhas da sorte de Eduardo Campos

Eu acho que quem me acompanha nessa jornada virtual já percebeu que não gosto de "politizar" meus espaços. Portanto, não se enganem com o título acima. Não vou fazer a cabeça de ninguém, mesmo porque  com a minha idade - sou uma criatura macróbia - não admito que façam a minha.
Mas não sei, esse "clima de eleições", esse inconsciente coletivo pega a gente, envolve a gente, sufoca a gente.
Só sei que a figura de Eduardo Campos ficou pairando no ar, embora o avião tenha caído vertiginosamente em terras paulistas.
Com ele haviam algumas medalhinhas da sorte que a família pediu e foram encontradas.
Que família sem sorte, poderíamos pensar.
Que nação infeliz somos, poderíamos gritar.
Vejam as medalhas nas mãos ainda sujas do bombeiro que as encontrou...

Isso não é nem uma postagem que valha a pena ser comentada mas...vejam, são santinhos e mais um trevinho de quatro folhas que ele sempre carregava próximo ao seu corpo brutalmente estilhaçado naquela explosão. Houve sorte para seus companheiros?
Ainda haverá sorte para nós?
______________________________________________________________________
Outro post virá em seguida, o que fiz aqui foi só uma rápida e emotiva reflexão. Descanse em paz, Eduardo Campos!

7 comentários:

Rodrigo disse...

Infelizmente,o luto no Brasil dura muito pouco....
O que seria uma grande oportunidade para valiosas reflexões...são deixadas de lado...sufocadas pela enormidade de acontecimentos que nos cerca...

Belo e reflexivo texto!
Grande beijo!
Rodrigo

Daniel Costa disse...

Querida Amiga Vanuza

Foi um desastre, que teve a sua importância, por ter acontecido a um político importante. No entanto temos de refletir no ponto de vista humano, para chegarmos à simples conclusão que é sempre de lastimar as vítimas, quaisquer que sejam.
Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Rô, você captou!
Beijinhos, amorzinho...

Tais Luso disse...

O que me espantou foi encontrar essas medalhinhas minúsculas entre aqueles destroços!!! Que loucura...
O falecimento, o desastre, nem falo, foi uma loucura espalhada e vista em todo o país. lamentável!!!
Beijos, ando por aqui hoje.

Ana Tapadas disse...

Quando Deus joga aos dados...

Beijo amiga e que o teu imenso país encontre o rumo.

Nal Pontes disse...

Triste, fui muito triste
o que aconteceu a Eduardo Campos e aos seus amigos.

O Sibarita disse...

Ei, pois é, as medalhas!

Fazem parte do sincretismo dos brasileiros, a fé inabalável e a segurança de que com elas (as medalhas) nada acontecerá.

Como toda e qualquer morte traz a consequência do não acreditar, não entender...

O Sibarita