quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Uma alagoana em Salvador


Ouricuri, coquinho comestível que se rompe em duas metades iguais. Na linguagem dos índios e cablocos alagoanos quer dizer, Pariconha, cidadezinha sertaneja com  pouco mais de uma década de independência. Essa é a minha distante aldeia natal. É isso aí, nasci em Alagoas. Em eras passadas, dançar "o coco" era coisa só de homem e mulher solteira. Meu avô foi o mais reconhecido dançarino de coco de sua época. Ao morrer, só disse dois nomes de mulheres: Florence e Zabelê, suas fiéis parceiras de dança, e talvez de amores proibidos.
A moça criada no Rio, desconhece quase tudo que a rodeia e se inebria com os verdes roçados de doces melancias que serpenteiam caatinga adentro. Precisa reencontrar suas origens e pisa fundo no acelerador do jipe que sobe pelo serrotinho acima onde seus velhos e queridos avós construíram a casa branca de pedras. Salta e abre o portão de madeira que ao ranger, demonstra um queixume pelo abandono e a espera pelos longos anos sem carinho. Cômodos escuros e vazios. Não há como evitar as lágrimas...
As férias estão por terminar, mas a Rio-Bahia nos atrai e o mesmo jipão põe-se a rodar pela madrugada, ao encontro das luzes de Jequié. Daí para Salvador, é um pulo.
Baianinhas de rendas alvas ao sol, estendem seus tabuleiros de acarajés e outros quitutes pelas escadarias do Bonfim. Fitinhas coloridas, balangandãs e lembrancinhas balouçam com o impulso da brisa baiana. Alguém puxa-nos delicadamente pelo braço e nos segreda que necessário se faz que recebamos as devidas bênçãos dos Orixás, mas só depois  de rezarmos uma missa ao Senhor do Bonfim, terra amiga e gostosa do sincretismo é essa primeira capital do Brasil.Nunca vou te esquecer, Bahia.

De volta à pensão familiar, um rapaz de camisa aberta, pondo à mostra seu másculo peito moreno, abraça a cintura do seu violão, deixando que a noite se escoasse bem dentro de mim no sem fim de Jorge Amado, Caymmi, João Gilberto,  Caetano, Gil, Gal e tantos, tantos outros.

PS: Volto antes do Natal, tchau, tchau!

Mil e um beijinhos procês, e provem aí os coquinhos tenros do ouricurizeiro. Pode crer, nunca houve um sabor igual.

24 comentários:

isa disse...

Como gosto de te ler, minha querida Vanuza!
Vc tem o dom!
Vc encanta!
Vou esperar pelo seu regresso,vou mesmo!
Beijo.
isa.

Rodrigo disse...


Nossa Terra, nossa origem...nosso eterno lar...
Revisitado em doces lembranças, torna-se o refúgio onde nós, de pés descalços, corremos alegremente pela infância preservada...


Há também os lugares por onde passamos em nossa jornada. Cidades
que nos adotaram com carinho, nos envolveram em suas pequenas praças, nos refrescaram com suas velhas árvores centenárias... Terras que nos educaram e deixaram em nós a gratidão de um filho à sua mãe.

Um grande Beijo!
Rodrigo







O Sibarita disse...

Eita, eita! kkkk Ô dona menina a senhora virá no natal, é? Me avise, viu?

Quanto ao texto, tá porreta!

Acho que vc já é baiana, ou melhor, SOTEROPOLITANA da gema, né não? Tá escondendo o jogo é? kkkkkkkkk

Quer dizer que o negão de musculão abraçou o violão e mandou brasa, tocando o que há de melhor em Salvador, foi? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Poxa, adoro coquinho, bom demais! Me diga uma coisa vc está de férias novamente? Não acredito! kkkkkkkkk

Vem de jipão, é? Aimôpai! kkkkkkk

Quando for a Igreja do Bonfim, passe pela Ponta do Humaitá que fica próximo para ver o que é beleza da cidade baixa, já foi na Ribeira tomar sorvete de tapioca? Foi não, é? kkkkkkkkkkkkkkk Então não é soteropolitana! Vixeee... kkkkk

Boa viagem, boa estadia, desfrute de tudo... Tá rebocaro, piripicado! kkkkk

Ô moça, me avise!

O Sibarita

* Edméia * disse...


*Vanuzaaaaaaaaaaaa !!!

Menina, mais uma vez, estou com

INVEJA de Ti !!! O.O (kkkkkkkk).

*Vanuza, tô pensando em dar-me

de presente de Aposentadoria -

daqui dois anos, + ou - !!! - uma

viagem para algumas cidades do

Nordeste Brasileiro !!! :))

*Vanuza, minha mãe é sertaneja

nordestina ! Ela nasceu num

povoado da cidade de Palmerina que

se chama "Cachoeira Dantas" !!!

Este povoado foi fundado pelos

avós de minha mamãe e , até hoje,

têm alguns parentes dela morando

lá !!!

Quero conhecer a Bahia ,

principalmente, por causa dos

livros de Jorge Amado ! Li todos

quando era mocinha ! Papai

ensinou-me a ter o hábito da

leitura ! Ele era um homem de

sabedoria e cultura ! Um

verdadeiro LUXO !!! :))

*Vanuza, menina alagoana de

Salvador, espero que você se

divirta bastante e tome cuidado

com determinadas comidas diante

deste CALOR MEDONHO pelo qual

estamos passando nos últimos anos

aqui no nosso AMADO Brasil !!!

(*Tá quente por DEMAISSSSSSS;

né ?! O.O ).

*Te espero aqui o mês que vem !

*Fiques com Deus.

*Beijosssssss.

P.S. - *Beijos no teu lindo filho

Guilherme também !!! :))

P.P.S.S. - *Fiquei com vontade

de comer este coquinho que você

mencionou aqui !!!

P.P.P.S.S.S. - *Tô aqui imaginando

a sua EMOÇÃO ao entrar nos cômodos

escuros e esquecidos da casa de

pedra que o teu avô construiu !!!

(*Eu iria chorar copiosamente !!!

Sou emotiva, sentimental !!! ).

Everson Russo disse...

Uma bela história amiga,,,,bom descanso pra ti,,,e estaremos aqui te aguardando pra celebrar o Natal...beijos e flores,,,bom feriado e um belo final de semana.

Olhos de mel disse...

QUerida amiga; uma deliciosa leitura, amei! Quer dizer que é da nossa vizinha e querida Alagoas? Acho que temos muito em comum, porque pertencemos a mesma região.
E quando vem por aqui relembrar os bons tempos? Embora lhe confesse que muita coisa mudou, mas a Bahia continua com os encantos e mistérios de sempre. E será bem vinda.
EU e Siba, (acho que posso garantir por ele,) a receberemos muito felizes...
Boas férias, amiga!
Bom fim de semana! Beijos

O Árabe disse...

Que bela viagem, hein, Vanuza? Boas férias e até a volta. Você faz falta!

Silvia C. disse...

Ê vida dificil hehehhe

Boa viagem, divirta-se! e lembre de vim aqui contar um pouco das aventuras e descobertas.

Daniel Costa disse...

Querida Vanuza

Confesso que amei, me fascina
há muito, a cultura do nordeste, com o seu folclore (não é só de agora). Tenho-me sempre debruçado bastante sobre costumes, música e escrita. Escreves muito bem e soubeste escrever uma crónica de sabor dos sítios.
Entretanto te convidaria para novo capítulo do TOP SECRET OLAVO, mas o melhor é desejar-te boas férias.
Beijos querida amiga

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Tudo de bom para ti e cá fico esperando o teu regresso com saudade.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Cultura Malcriada disse...

E aí, minha cara!!!

Mas mulher... fazia um tempão que eu não via esses coquinhos (estão virando raridade, mesmo aqui na Bahia)!! Muito legal o seu post. Conheço alguns poucos que ainda dançam o Côco (entre outras danças pouco conhecidas, como o Langa, Reisado, etc.), que ainda resiste na zona rural do município.

Bjão!

O Sibarita disse...

Oxente! kkkkkkk Já está em Salvador, é? Não me diga... kkkk

O Sibarita

O Árabe disse...

Eu sei que já comentei. Mas só vim desejar: boa semana, Vanuza!

Graça Pereira disse...

Uma história tão doce como esses belos "coquinhos" e contada com mão de maestrina, pois então!
Espero falar contigo antes do Natal e desejar-te tudo o que o meu coração tem para ti.
Mil beijos
Graça

Blue disse...

Se nordestina és,
em casa haverás de se achar,
pois na Bahia,
mesmo quem brasileiro não é,
bem-vindo sempre será!

Beijo

Evanir disse...


A verdadeira amizade jamais é esquecida
por mais distante que eu esteja meu pensamento estará sempre contigo.
Linda é nossa amizade estou passando por uma chuva
não chamaria de tempestade , pois tudo Jesus resolve.
Sem sua amizade e dedicação não teria sido possivel continuar
meu coração faz uma festa quando vejo seu carinho no meu blog.
Nessa segunda feira estou passando para desejar uma semana abençoada por Deus.
E aproveitar para deixar meu carinho e mil beijos meus.
Carinhosamente ,Evanir.
Devagar Voltando...

Olhos de mel disse...

Oie minha amiga querida; aproveite bastante viu? Mas a alagoana é retada mesmo, viu? Curta seu tempo e volte com todo gás.
Boa semana! Beijos

Olhos Doces disse...

Amiga querida; esse seu mundo literário é maravilhoso e faz falta, viu?
De qualquer forma, esse tempo é necessário a todos e quero que aproveite beme volte com toda energia.
Beijos

O Sibarita disse...

Oxente! ô moça cê tá perdida em Salvador, é? kkkkkkk

Ei apareça! kkkkkkk

O Sibarita

Graça Pereira disse...

Maldade a tua...Prova, prova..Prova, como??
Adorei esta viagem até ao passado, sabe bem e as raízes endireitam-se e recordam-te coisas que tu sonhas..Um dia, se for ao Brasil, quero conhecer a Bahia. Tive uma professora que era baiana e passou-me esse amor e agora tu, com os coquinhos, as baianas vestidas de branco colhendo bênçãos para os visitantes e a noite com o "moço" tocando violão e a música desfilando morna, recordando os grandes do Brasil.
Ah, sua "nêga" tu pões-me doida.
Mil beijocas.
Graça

Olhos de mel disse...

Amiiiiiga... espero seu retorno cheia de gás, feliz e com muitos colares de coquinho, para nos fazer morrer de vontade, adoro!
Beijos

Luma Rosa disse...

Vanuza, parece um sonho a sua viagem! Lembranças pelo caminho e saudades que virão!
Acho que aí está tão bom, que você não volta! :)
Beijus,

Fa menor disse...

Um feliz e santo Natal
e Novo Ano pleno de Amor e Paz!

Bjs

cirandeira disse...

Que delícia de crônica, amiga!
Sentí-me nesse "jipão", pra cima e pra baixo nessas ladeiras da Bahia!
E que férias, não é? Tava c'uma saudade danada, e, confesso, com uma pontinha de vontade de estarmos
juntas, comendo acarajés e abarás,
tomando uma pinga gostosa que tem por lá :)
Agora, isto é, daqui a alguns dias,
reinicia-se uma nova jornada, e começa tudo 'tra vez, não é?
Desejo a ti a aos teus familiares
um 2013 renovado, com alegrias e
a realização daquele sonho que sempre acalentamos!!!

Um forte abraço e um beijo carinhoso